Estudo revela que filhos de pais mais velhos são mais inteligentes

Hoje em dia a algumas mulheres ou por desafios profissionais ou por outros motivos optam por ter filhos mais velhas.

Um estudo publicado na Population and Development Review mostrou que filhos de pais mais velhos tendem a ser mais inteligentes e mais saudáveis. Para chegar a essa conclusão, os pesquisadores do Instituto Max Planck de Pesquisa Demográfica analisaram 1,5 milhão de homens e mulheres suecos nascidos entre 1960 e 1991 e verificaram que a idade materna no momento do nascimento interferia na aptidão física e no nível educacional das crianças. Essa é uma oa notícia para quem teve ou pretende ter filhos depois dos 40.

De acordo com os pesquisadores, esse fato não está relacionado a genética ou fatores biológicos, mas sim pelo fato de que atrasar a gravidez em 10 anos, por exemplo, significa que seu filho nascerá em um contexto em que a medicina e a educação estarão “10 anos mais moderna”.

Apesar da maternidade tardia envolva alguns riscos tais comoos  de desenvolver diabetes e hipertensão durante a gravidez, por exemplo, o estudo aponta que esperar para ter filhos também tem suas vantagens. ” Precisamos desenvolver uma perspectiva diferente sobre a idade materna avançada. Os pais normalmente estão bem cientes dos riscos associados a isso, mas eles estão menos conscientes dos efeitos positivos ”, disse Mikko Myrskylä, um dos autores da pesquisa.

Os pesquisadores também analisaram os resultados entre irmãos biológicos, que cresceram em condições bastante parecidas. Resultado? As crianças nascidas mais tarde tendiam a se sair melhor que as que nasceram antes. E a explicação continua a mesma: quem nasce mais tarde aproveita mais os avanços tecnológicos e, consequentemente, tende a ser mais saudável e inteligente. “Ao comparar irmãos que cresceram na mesma família, foi possível identificar a importância da idade materna no momento do nascimento, independentemente da influência de outros fatores que possam influenciar os resultados”, disse Kieron Barclay, autor do estudo.
Fonte: Revista Crescer

Imagem: WordPress Free

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s