ALIMENTAÇÃO NO PERÍODO PRÉ-ESCOLAR (2 a 6 anos) – Por Miriam Duarte Barros

By

A formação dos hábitos alimentares da criança está relacionada ao ambiente na qual ela vive; o tipo de aleitamento recebido nos primeiros seis meses de vida, a forma como os alimentos complementares foram introduzidos no primeiro ano de vida e experiências positivas ou negativas referentes á alimentação ao longo da infância, além de hábitos alimentares familiares.
É normal nesse período a criança diminuir o apetite, isso se caracteriza pela diminuição da velocidade do crescimento.
Nessa fase a criança já está apta para receber uma alimentação normal igual ao da família, porém deve-se ter cuidados para evitar os condimentos e temperos fortes de sabor acentuado. O sistema metabólico e digestivo da criança apresenta funções comparáveis às do adulto, porém com volume gástrico pequeno (200 a 300ml).
Abaixo podemos observar algumas recomendações para a alimentação do pré-escolar.
Recomendações gerais:
• Mantenha um intervalo de 2/2h ou 3/3h entre as refeições da criança, em pequenas quantidades;

• Fracione a dieta 6x/dia, incluindo os lanches e as principais refeições;

• Não oferecer leite ou alimentos lácteos nas refeições principais caso haja recusa. Ofereça a refeição mais tarde.

• Inclua diariamente alimentos como: cereais (arroz, milho), tubérculos (batatas), raízes (mandioca, inhame), pães e massas.

• Ofereça diariamente legumes (chuchu, cenoura, beterraba, abóbora, abobrinha…) e verduras (alface, acelga, repolho, brócolis…);

• As frutas podem ser oferecidas como sobremesa ou nos lanches;

• Feijão e outras leguminosas são muito importantes. Consumir pelo menos 1x/dia.

• Leite e derivados (iogurte e queijos…), podem ser oferecidos no café da manhã ou nos lanches;

• Carnes (bovina, frango, peixe) ou ovos devem ser oferecidos diariamente nas refeições principais;

• Evite sucos ou líquidos durante as refeições;

• Se sobrar comida no prato, retire-o sem comentários;

• Introduza sempre alimentos novos, é importante repetir caso sejam rejeitados;

• Evite alimentos gordurosos e frituras;

• É importante controlar o sal da comida;

• As guloseimas não devem ser utilizadas como recompensas.

• Evite ao máximo alimentos industrializados como (sucos prontos, biscoitos recheados, salgadinhos, balas…)
Fonte: Manual de Orientação do departamento de nutrologia   (Sociedade Brasileira de Pediatria);

Nutrição da Gestação à Adolescência – Márcia Regina Vitolo

Imagem: Internet Gazeta  MT

***

Dra Miriam Duarte Barros : Nutricionista formada pelo Centro Universitário São Camilo, Especialista em Nutrição Clínica pelo GANEP e Tutora do Método Canguru pelo Ministério da Saúde, Nutricionista da Secretaria do Estado da Saúde de Sergipe lotada na Maternidade de Alto risco Nossa Senhora de Lourdes.

Contato: miriam@oncohematos.com.br – Tel (79) 3224-7214 – Aracajú – SE

Anúncios