Mãe da semana: Andréa Cunha – As diferenças de uma gravidez aos 18 e outra aos 28 anos

A mamãe dessa semana é a minha amiga Andréa Cunha Pedro, de 38 anos. Ela é minha amiga há décadas, a história dela eu pude acompanhar de perto desde o começo, desde a surpresa da gravidez da Júlia quando ela tinha apenas 18 anos, das dificuldades e luta que ela travou para criar essa menina sozinha, de tudo que ela teve que abrir mão, apesar do apoio financeiro o pai da Júlia nunca esteve por perto. Como também pude acompanhar a gravidez da Giovanna que já foi em outro momento da vida dela, aos 28 anos quando ela já tinha se casado e constituído uma linda família com seu marido Marcelo Pedro, 38 anos, que adotou a Júlia como fosse filha dele. Hoje Andréa e Marcelo são pais de Júlia, 17 anos e Giovanna, 8 anos.  E juntos formam uma linda família.

***

A minha 1ª Gravidez foi aos 18 anos, não foi nada planejada, pelo contrário foi uma grande surpresa, era muito jovem na época, estava iniciando a faculdade e não ainda não trabalhava, e o pai da minha não me apoiou muito. Já a minha 2ª Gravidez foi aos 28 anos após meu casamento com uma pessoa maravilhosa e essa gravidez foi muito planejada e desejada por mim e pelo meu marido.

Quando descobri a minha primeira gravidez aos 18 anos me senti sem chão! Apesar do apoio que tive da minha família não foi nada fácil. Já na minha segunda gravidez apesar de ser muito desejada, veio num momento muito difícil, no mesmo dia em que fomos anunciar minha gravidez à família, meu marido havia sido demitido da empresa onde trabalhava.

O bom é que durante as minhas duas gestações foram tranquilas, sem nenhuma irregularidade.

Quando a Júlia nasceu foi um momento inesquecível, mas um  momento de inseguranças e medos. Quando a Giovanna nasceu foi um momento muito feliz, pela experiência anterior havia mais tranquilidade para lidar com um o nascimento e o que viria pela frente.

Ser mãe jovem teve suas vantagens, como mais disposição para cuidar dos filhos, achar tudo mais fácil. A fase complicada foi deixar de estudar e deixar de ir em festas e baladas. Sempre achei que a responsabilidade era minha e que eu tinha que cuidar da minha filha. Estando mais madura, a disposição muda, sentimos o corpo mais cansado, porém, mais sabedoria para lidar com as situações corriqueiras.

Eu e meu marido amamos nossas filhas igualmente, apesar da minha primeira filha não ser do meu marido ele a ama e a trata como filha dele.

As minhas filhas são diferentes em tudo. Criar filhos com idades diferentes, várias coisas são diferentes tais como a linguagem, tratamento, mas sempre com um único objetivo, tentar passar a elas um pouco do que é certo e errado. Ensinar um pouco do que aprendi nestes anos!!!

Familia Pedro
Familia Pedro
Anúncios

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s