De olho na lei: Fotos na maternidade 

Procurando informaçãos sobre o tema achei um post muito legal em um site de fotografia http://www.viniciusmatos.com.br/como-acabar-com-as-mafias-de-fotografia-em-hospitais-particulares/ legal porque este site dá dicas como você pode conseguir tirar fotos na maternidade com o “seu” fotográfo. Aquele que te acompanhou na sua gestação, aquele que te conhece, e não alguém que lhe é imposto pelo hospital. Não desmerecendo o serviço deles, que por sinal não conheço, mas sim para garantir o seu direito de ter fotos com quem você escolher. Eu optei pelo meu marido tirar as fotos na sala de cirurgia, principalmente pelo alto custo das fotos e da filmagem, o orçamento era de mais de R$ 3.000,00 para o pacote completo. Acho que ele se saiu bem.

Passo-a-Passo para conseguir que o seu fotografo acesse sua maternidade para tirar fotos

Primeiro Passo: Documentar o procedimento ilegal do Hospital

Envie para o Hospital um email solicitando informações sobre como fotografar o parto. Certamente, para cumprir o acordo de cavalheiros, o Hospital irá indicar a empresa X.

Segundo Passo: Solicite um orçamento na empresa X

Solicite um orçamento da empresa X para documentar a ilegalidade. Ao pedir o orçamento (preferencialmente por escrito) mencione que foi uma indicação do hospital. Peça que a empresa envie por escrito o orçamento para tê-lo como documento registrado.

Terceiro passo: Manifeste seu desejo

Agora que você já tem registrado que hospital está indicando uma empresa e já está com o orçamento da empresa em mãos, manifeste o seu desejo de realizar as fotos com o seu fotógrafo. Pergunte se há alguma objeção e se eles podem fornecer uma autorização por escrito para que o fotografo tenha acesso à sala de parto.

Se o hospital realmente cumprir o acordo de cavalheiros ele irá se opor ao seu desejo neste momento. É importante que você tenha esse posicionamento de oposição registrado! Peça por email!

Se o hospital te informar por telefone, responda ao e-mail anteriormente enviado mencionando o posicionamento do hospital: “de acordo com o contato telefônico recebido de VSas. não poderei realizar as fotografias com meu fotografo pois, segundo sua orientação, somente profissionais da empresa X podem realizar o parto”.

Quarto passo: Conteste

Para que a situação ganhe a importância devida, vá ao hospital/maternidade pessoalmente e peça para falar com a pessoa que manteve contato com você por e-mail.

Seja sempre muito, muito, muito educado – afinal de contas, seu filho vai nascer neste lugar, tá lembrado?!
Manifeste o desejo de fazer as fotos com o seu fotografo e argumente que eles são um hospital e não uma empresa de fotos. Use aqueles jargões de “venda casada” e, se for o caso, diga que irá entrar com um “mandado de segurança” para que o seu direito seja respeitado.

O que o hospital pode dizer:

Argumento: os fotógrafos da empresa X são treinados nos procedimentos de sala de parto, portanto não se trata de violação da Lei 8.078, 39o artigo, inciso I (“venda casada”), pois o parâmetro de escolha é técnico, não comercial.

Contra-argumento: elogie a preocupação do hospital com a redução de riscos que podem levar à infecções e etc. e afirme que, igualmente, seu fotografo possui a experiência necessária e o conhecimento técnico para respeitar tais procedimentos. (CASO ELE TENHA, É CLARO). Force o máximo possível para que o hospital ceda, mas que faça isto de forma documentada.

Porém: se o hospital disse que “os fotografos são treinados nos procedimentos”, fique esperto, pois neste caso o hospital deve oferecer algum curso que habilite os profissionais. Neste caso, o curso precisa ter uma divulgação ampla pelo menos dentro do hospital, senão é apenas uma desculpa para forçar a venda.
Bom, como estamos falando de uma máfia, as chances de isto ocorrer são pequenas, mas fique de olho pois você pode pedir ao seu fotografo para que faça o curso do hospital e seja também um profissional credenciado. Ai tudo fica mais facil….

Argumento: segundo a lei, o hospital somente pode permitir a entrada do pai na sala de parto.

Contra-argumento: use a documentação que você obteve. Com ela você tem o registro de que o hospital permitiria o acesso do fotografo da empresa X, além do pai da criança. Isso os colocará em uma saia justa danada!

Para pensar:

Em primeiro lugar, a fotografia em sala de parto é um procedimento de risco sim! Lembre-se que independente do tipo de parto, o que ocorrerá no local é um procedimento cirúrgico. Se o seu fotografo não tiver equipamentos higienizados e sobretudo muita experiência, não faça fotos do parto. Afinal o que se quer registrar é um momento feliz e não uma tragédia.
Para vocês terem uma ideia dos procedimentos de segurança que estou mencionando seguem alguns exemplos:

  • na sala de parto o fotografo não pode tocar em nada! NADA! Nos tecidos azuis (ou verdes) muito menos!
  • Ele não pode apoiar seus equipamentos em nenhum objeto da sala de cirurgia
  • Não pode transitar livremente, pois pode haver mangueiras no chão ou fios pelo caminho.
  • Não pode se colocar em posição que atrapalhe o trabalho dos médicos e enfermeiros.
  • Enfim, tem que ser uma pessoa que sabe muito bem o que está fazendo! Além de todas essas regras ele tem que tirar boas fotos!

Faça valer os seus direitos:

Documentar o procedimento do hospital é fundamental. Se ainda assim você não conseguir uma autorização para a entrada do seu fotografo, procure no fórum de sua cidade a defensoria publica e entre com um mandado de segurança. Geralmente, estes mandados são expedidos pelos juízes em até 24 hrs. Este instrumento só pode ser usado antes do parto ocorrer!

Se você foi surpreendido e teve seu fotografo impedido de entrar bem na hora do parto, não hesite: entre com uma ação por danos morais! Faça isto somente se estiver bem documentado (por escrito), caso contrario será perda de tempo.

O que os hospitais fazem ao exigir a presença de determinada empresa de fotografia é ilegal. Creio que agir da forma como estou sugerindo é a melhor, pois é a mesma forma que os clientes que aceitam a venda casada agem – o que dificulta o hospital a encontrar subterfúgios legais para manter essa máfia.

PARA FINALIZAR…..

Vale salientar que uma outra alternativa é pedir a autorização para seu obstreta. Ele tem poder para colocar e retirar pessoas da sala de parto.

1982327_10202450114871343_5975748453401690083_n

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s